Evento simbólico recorda a necessidade permanente de realizarmos as obras corporais de misericórdia solicitadas por Jesus a todo cristão

1.500 pessoas pobres almoçaram ontem no Vaticano a convite do Papa Francisco

OPapa Francisco almoçou com cerca de 1.500 pessoas pobres neste domingo, 17 de novembro, por ocasião do III Dia Mundial dos Pobres, uma jornada que ele próprio criou e instituiu em 2017 como evento anual simbólico para destacar a necessidade de realizarmos, durante o ano inteiro, as obras corporais de misericórdia para com os nossos irmãos necessitados. “Dar de comer a quem tem fome” é um pedido explícito de Jesus a todo cristão, juntamente com as demais obras de misericórdia, que são 14 – sendo 7 corporais e 7 espirituais.

Não é nem pode ser só uma vez por ano

A Igreja presta ajudas ao longo do ano inteiro, tanto com refeições quanto com alojamento, atendimento de saúde, bolsas de estudo, projetos de habitação, capacitação profissional e reinserção no mercado de trabalho, entre tantas outras iniciativas de caridade cristã e ação social. O Dia Mundial dos Pobres serve como um lembrete anual de que essas obras continuam sendo imprescindíveis na vida de todo cristão, além de ser um especial momento de alegria e partilha.

O almoço de 2019

No terceiro ano consecutivo em que convidou pessoas indigentes e voluntários de associações de caridade a almoçarem no Vaticano dentro desse contexto, o Papa Francisco recordou o tema da mensagem do Dia Mundial dos Pobres de 2019: “A esperança dos pobres jamais se frustrará“.

Ele então dedicou suas palavras às pessoas que “nas dioceses e paróquias de todo o mundo promoveram iniciativas de solidariedade para dar esperança concreta às pessoas mais desfavorecidas”.

Francisco também agradeceu aos médicos e enfermeiros que prestaram serviços no Posto de Saúde gratuito que funcionou na Praça de São Pedro durante uma semana: “Agradeço por tantas iniciativas em favor das pessoas que sofrem, dos necessitados, e isso deve testemunhar a atenção que nunca deve faltar aos irmãos e irmãs”.

O Papa pediu orações diante da “indiferença da sociedade para com os pobres” e guardou instantes de silêncio em oração antes do almoço.

Segundo a Sala de Imprensa da Santa Sé, o cardápio deste ano ofereceu lasanha, picadinho de frango com creme de cogumelos, batata assada, sobremesa, frutas e café.


Aleteia

Outras Notícias

Santuário Nacional celebra 40 anos de sagração neste sábado

Visita de João Paulo IIO maior templo do mundo dedicado a Nossa Senhora recebeu, em 1980, a visita do Papa João ...

Doação do Papa vai ajudar crianças com câncer a viajar a Lourdes

Um leilão beneficente vai recolher as ofertas necessárias para pagar aos pequenos pacientes uma viagem de peregrinaçã...

Cubra seus filhos com a proteção de Deus através desta oração bíblica

Quando nossos filhos saem pela porta da frente de casa e deixam o nosso olhar vigilante,  é difícil para nó...

Como saber se é a pessoa certa antes de tomar a decisão de se casar?

Como você pode ter certeza de que ele ou ela é a pessoa certa?Alguns têm uma ideia bizarra da vontade de Deus e da Pr...

O Cristo Velado: o milagre do mármore transparente

O Cristo Velato (Cristo Velado) é uma escultura concluída em 1753, originalmente atribuída a Antonio Corrad...

Ter uma irmã é ter uma amiga para sempre

O segredo da felicidade? Ter uma irmã! É o que afirmam muitos estudos sobre este assunto (incluindo os da Universidad...