Evento simbólico recorda a necessidade permanente de realizarmos as obras corporais de misericórdia solicitadas por Jesus a todo cristão

1.500 pessoas pobres almoçaram ontem no Vaticano a convite do Papa Francisco

OPapa Francisco almoçou com cerca de 1.500 pessoas pobres neste domingo, 17 de novembro, por ocasião do III Dia Mundial dos Pobres, uma jornada que ele próprio criou e instituiu em 2017 como evento anual simbólico para destacar a necessidade de realizarmos, durante o ano inteiro, as obras corporais de misericórdia para com os nossos irmãos necessitados. “Dar de comer a quem tem fome” é um pedido explícito de Jesus a todo cristão, juntamente com as demais obras de misericórdia, que são 14 – sendo 7 corporais e 7 espirituais.

Não é nem pode ser só uma vez por ano

A Igreja presta ajudas ao longo do ano inteiro, tanto com refeições quanto com alojamento, atendimento de saúde, bolsas de estudo, projetos de habitação, capacitação profissional e reinserção no mercado de trabalho, entre tantas outras iniciativas de caridade cristã e ação social. O Dia Mundial dos Pobres serve como um lembrete anual de que essas obras continuam sendo imprescindíveis na vida de todo cristão, além de ser um especial momento de alegria e partilha.

O almoço de 2019

No terceiro ano consecutivo em que convidou pessoas indigentes e voluntários de associações de caridade a almoçarem no Vaticano dentro desse contexto, o Papa Francisco recordou o tema da mensagem do Dia Mundial dos Pobres de 2019: “A esperança dos pobres jamais se frustrará“.

Ele então dedicou suas palavras às pessoas que “nas dioceses e paróquias de todo o mundo promoveram iniciativas de solidariedade para dar esperança concreta às pessoas mais desfavorecidas”.

Francisco também agradeceu aos médicos e enfermeiros que prestaram serviços no Posto de Saúde gratuito que funcionou na Praça de São Pedro durante uma semana: “Agradeço por tantas iniciativas em favor das pessoas que sofrem, dos necessitados, e isso deve testemunhar a atenção que nunca deve faltar aos irmãos e irmãs”.

O Papa pediu orações diante da “indiferença da sociedade para com os pobres” e guardou instantes de silêncio em oração antes do almoço.

Segundo a Sala de Imprensa da Santa Sé, o cardápio deste ano ofereceu lasanha, picadinho de frango com creme de cogumelos, batata assada, sobremesa, frutas e café.


Aleteia

Outras Notícias

Papa Francisco visita de surpresa uma exposição de presépios em Roma

O Papa Francisco visitou na tarde desta segunda-feira, 9 de dezembro, a exposição de presépios “100 Presepi in Vatica...

Morro do Presépio: para ser visitado em qualquer época do ano

Localizado no Santuário de Aparecida, o local tem mais de 70 esculturas em tamanho naturalNo fim de ano, época d...

Basílica Velha De Aparecida

Quando visitei o Santuário Nacional de Aparecida, fiquei muito impressionada com o tamanho e organização do local, co...

Anjos: os primeiros ajudantes de São Nicolau

Antes dos elfos, os anjos eram frequentemente retratados ajudando São Nicolau a dar presentes às criançasNa maioria d...

Carta de um Arcebispo ao Papai Noel

Papai Noel,Antes seu nome era São Nicolau, lá do norte europeu, e você andava distribuindo presentes. Sabia que nossa...

Pai viaja com a filha aeromoça em todos os seus voos no Natal. O amor não tem limites!

Um pai dedicado juntou-se à filha comissária de bordo nos vôos dela durante o período de Natal, para que ela não tive...