Ele destacou encontro com o sacerdote mais idoso do pais: 92 anos, cadeira de rodas, cego, ainda trabalhando e sempre de sorriso no rosto

Papa Francisco: “Viagem aos Emirados foi uma ‘surpresa’ de Deus”


Diante dos 7 mil fiéis participantes da audiência geral desta quarta-feira, 06, o Papa Francisco compartilhou os principais momentos da breve e importante viagem que acaba de fazer aos Emirados Árabes Unidos, que, em continuidade com o encontro de 2017 em Al-Azhar, no Egito, “escreveu uma nova página na história do diálogo entre cristianismo e islamismo e no compromisso de promover a paz no mundo a partir da fraternidade humana”.

Foi a primeira viagem de um Papa à Península Arábica. Além disso, ela aconteceu justamente 800 anos depois da visita de São Francisco de Assis ao Sultão al-Malik al-Kamil.

“Muitas vezes pensei em São Francisco durante esta viagem: ele me ajudou a conservar no coração o Evangelho, o amor de Jesus Cristo, enquanto eu vivia os vários momentos da visita; no meu coração estava o Evangelho de Cristo, a oração ao Pai por todos os seus filhos, especialmente pelos mais pobres, pelas vítimas da injustiça, da guerra, da miséria… A oração para que o diálogo entre cristianismo e islamismo seja um fator decisivo para a paz no mundo de hoje”.

Francisco destacou seu encontro com o sacerdote mais idoso do país: aos 92 anos, na cadeira de rodas, cego, ele continua o seu trabalho sempre de sorriso no rosto.

O Papa também ressaltou a importância do documento sobre a fraternidade humana assinado por ele e pelo Grande Imã de Al-Azhar e mencionou valores comuns aos cristãos e aos muçulmanos:

“Afirmamos juntos a vocação comum de todos os homens e mulheres a serem irmãos como filhos e filhas de Deus, condenamos todas as formas de violência, especialmente a violência revestida de motivos religiosos, e nos comprometemos a difundir valores autênticos e a paz no mundo. É possível encontrar-se, respeitar-se e dialogar entre si. Apesar da diversidade de culturas e tradições, o mundo cristão e o mundo islâmico valorizam e protegem valores comuns: vida, família, sentido religioso, honra para os idosos, educação dos jovens e outros”.

Francisco fez questão de recordar ainda os encontros com a comunidade católica local, formada na vasta maioria por imigrantes de vários países da Ásia. E resumiu:

“Queridos irmãos e irmãs, esta viagem fez parte das ‘surpresas’ de Deus”.

______________

Com informações do Vatican News

Outras Notícias

O cachorro que espera a oração de ação de graças para comer

Recentemente, o Pe. Cédric Lafontaine, sacerdote da Comunidade de São Martinho, que pertence à diocese de Amiens, na ...

Mais de 170 mil devotos são esperados em Aparecida no Dia da Padroeira

O Santuário Nacional de Aparecida (SP) deve receber mais de 170 mil romeiros neste sábado, 12, dia da Padroeira do Br...

10/10 - Não, a velhice não é um naufrágio!

Hoje em dia não são só as mulheres que querem parecer mais jovens. Os homens também estão tentando manter a ilusão da...

Você sabe o quanto de informações sobre seus filhos você deve compartilhar nas redes sociais?

Você se lembra, quando você era adolescente, que sua mãe tirava fotos  embaraçosas de você, as mostrava para seu...

Como um simples caderno pode salvar sua vida de oração

As distrações podem atrapalhar uma boa vida de oração e até nos tentar a parar de rezar.Às vezes, parece que não cons...

Abertura do Sínodo da Amazônia: a homilia do Papa Francisco na íntegra

"O fogo de Deus, como no episódio da sarça ardente, arde mas não consome. É fogo de amor que ilumina, aquece e dá vid...