18/05 - Conheça os adolescentes que trabalham no Vaticano servindo ao Papa Francisco

No Vaticano, há um grupo de jovens entre 15 e 18 anos que, voluntariamente, decidiram se comprometer durante três anos, acordar às 6h30 todos os domingos para rezar e estudar na casa do Papa Francisco.

“A disposição dos jovens para vir, em primeiro lugar, é um sinal de certa disposição interior para seguir um caminho de fé”, assegurou Mons. Joseph Murphy, assistente espiritual da associação Grupo Allievi.

Esta associação foi fundada em 2010 e pertence à Associação dos Santos Pedro e Paulo, que foi constituída pelo Papa Paulo VI em 1971, depois da dissolução dos corpos militares pontifícios, entre os quais a Guarda Palatina de Honra.

O Grupo Allievi, que está localizado no Palácio Apostólico, responde diretamente ao Secretário de Estado e é destinado a servir e “dar vida” aos jovens.

“Este é um novo empreendimento para o Vaticano”, disse Mons. Murphy.

O Grupo Allievi, único dentro do Vaticano, oferece uma formação integral depois da Crisma. A sua missão é educar os jovens, garantindo a sua formação espiritual, intelectual e humana; e cultivar o serviço em suas vidas diárias com a oportunidade única de servir ao Papa e à Sé Apostólica.

“Não somos uma escola, somos um caminho espiritual”, disse Andrea Barvi, ex- estudante e vice-diretor do Grupo Allievi.

Todos os domingos, os jovens participam da Missa das 9h na capela da associação. Em seguida, têm duas horas de aulas relacionadas à educação religiosa, ao serviço litúrgico e à formação cultural.

“Fiquei surpreso ao ver a peregrinação de homens da minha idade no Vaticano e ver a fé deles”, disse Lorenzo Fantori, de 19 anos, estudante do segundo ano.

O grupo considera importante dedicar um tempo para a catequese, esportes, passeios culturais e, o mais importante, o serviço. Este último é o primeiro e principal passo para que os jovens a aprendam o seu valor na vida, aproximando-se dos mais necessitados.

“Não damos uma aula, ensinamos como podem viver a sua vida, com o nosso primeiro exemplo, Jesus Cristo”, disse Barvi.

Também, dão grande importância ao serviço no altar, porque prepara os jovens para compreender o significado da Missa quando são chamados a atuar como acólitos nas Missas papais e cerimônias junto com o Santo Padre.

Depois de três anos de formação, os estudantes fazem um juramento de serviço ao Pontífice e passam a ser membros da associação.

Além disso, inspirados pelo seu padroeiro, o Beato Pier Giorgio Frassati, o Grupo Allievi sai do Vaticano um domingo por mês para percorrer pelas montanhas, conhecer lugares novos e partilhar outros caminhos espirituais, incluindo os beneditinos e franciscanos.

Mas não só a oração os aproxima, também através do esporte encontram amizade. Desde o ano passado o grupo treina toda semana para representar o Vaticano na associação atlética gaélica em toda a Europa.

“Eu diria que três coisas mudaram em mim depois que entrei para este grupo. Primeiramente, encontrei a esperança de partilhar com outros rapazes da minha idade servindo com grande carisma. Em segundo lugar, servir ao Papa foi uma experiência forte. E em terceiro lugar, estudar o Catecismo ampliou o meu horizonte”, expressou Fantori.

 

Fonte: acidigital