Rádio Rainha da Paz

A rádio da familia

18/09 - Arena do Galo: ‘Sim’ é tendência, só falta ir lá

18/09 - Arena do Galo: ‘Sim’ é tendência, só falta ir lá
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Nova enquete do SUPER FC mostra vantagem de quem é a favor do estádio do Galo; votação de desta segunda-feira será histórica

A reunião mais importante da história do Conselho Deliberativo do Atlético decide nesta segunda-feira (18) se o clube venderá ou não parte de seu patrimônio – o shopping DiamondMall – para a construção de seu estádio próprio. Segundo nova enquete do SUPER FC, realizada entre quinta e sexta-feira da última semana, o número de conselheiros indecisos caiu, aumentando os favoráveis, mas só o comparecimento à sede de Lourdes, entre 9h e 21h, conseguirá certificar o quórum necessário para dar sequência ao projeto.

Conforme determina o estatuto, é preciso que dois terços dos membros – 259 dos 388 conselheiros, segundo último número apurado pela reportagem – declarem “sim” para a arena. De acordo com o levantamento, 212 atleticanos notáveis se disseram a favor do complexo e irão comparecer, incluindo alguns que eram “não” e mudaram de opinião.

Na primeira enquete, realizada entre os dias 30 de agosto e 1º de setembro, 19 se mostraram contrários e, agora, são 14. Mas a questão é que o não comparecimento à votação contará como voto negativo. Na enquete de agora, 54 conselheiros ainda se mostram indecisos, 48 não quiseram opinar, 47 não foram encontrados e 13 não irão comparecer ou estarão viajando.

 

É o caso do vereador Gabriel Azevedo (PHS), que já declarou voto “sim” para o estádio, mas não poderá comparecer porque estará em viagem aos Estados Unidos. Ex-presidente do clube e prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, que pelas redes sociais chegou a dizer que não compareceria, voltou atrás e garantiu presença.

A obra está orçada em R$ 410 milhões, sendo R$ 250 milhões levantados com a venda de 50,1% do DiamondMall à Multiplan. Esse é exatamente o ponto de discussão do negócio, já que alguns conselheiros entendem que o Atlético poderia conseguir mais dinheiro com o complexo daqui a nove anos, quando ele voltaria integralmente ao clube.

Estratégia. Como o Atlético tem muitos conselheiros idosos e que estão acamados, existe uma mobilização de atleticanos para buscá-los em casa para a votação. O projeto do estádio tem a aprovação da maioria dos torcedores. Muitos deles prometem ir à sede nesta segunda-feira para pedir a aprovação.

A votação será aberta, com cada conselheiro fazendo o uso da palavra para deixar sua opinião, se assim quiser. A imprensa, porém, não poderá acompanhar o voto a voto porque, segundo o departamento de comunicação do clube, a expectativa é de um grande número de profissionais no local. Uma estrutura provisória será montada na parte de fora da sede.

Não!

“A grande maioria de nós, atleticanos, é a favor de o Atlético construir ou adquirir um estádio. Contudo, após analisar e debater a proposta que nos foi apresentada pela diretoria do clube, consistente na venda de 50,1% do shopping DiamondMall, pelo valor de R$ 250 milhões e na prorrogação do atual arrendamento por mais quatro anos, concluí que o negócio não é bom para o Atlético e, por isso, vou votar contra a proposta. O shopping foi avaliado R$ 785 milhões. Porém, em função de ainda faltarem nove anos para terminar o arrendamento com a Multiplan, esse preço foi trazido para valor presente e, segundo a diretoria do Atlético, ficou em R$ 500 milhões. Por isso que a Multiplan quer pagar apenas R$ 250 milhões por 50,1% do shopping. Até aí, apesar de eu entender que o valor da avaliação é muito baixo, tudo bem. A questão que não dá para entender é que, além de levar os 50,1% do shopping, a Multiplan está levando também mais quatro anos de prorrogação do arrendamento atual. Analisando o balanço do clube de 2016, conclui-se que o faturamento do shopping, no ano passado, foi de R$ 62 milhões. Multiplicando esse valor pelos quatro anos da prorrogação do arrendamento, encontra-se o valor de R$ 248 milhões. Como a Multiplan propôs pagar apenas R$ 250 milhões, a grosso modo, podemos concluir que ela está levando o shopping praticamente de graça. Assim sendo, já que praticamente não entrará nenhum recurso da Multiplan para a construção do estádio, por que não construí-lo sem vender o shopping? O shopping é um negócio altamente rentável, enquanto o faturamento do estádio é incerto. Entendo a pressão da torcida pela aquisição de um estádio, até porque eu também sou um torcedor fanático e quero muito um estádio para o Atlético, mas nós, na qualidade de conselheiros, somos responsáveis pelas grandes decisões do clube, principalmente as estatutárias e patrimoniais. Assim, temos que votar com a razão e nunca com a emoção.”

Fabiano Lopes Ferreira

Empresário e conselheiro do clube

Sim!

“Poderia eu justificar com números, balanços e previsões orçamentárias de arrecadações para votar o ‘sim’ no dia 18, entretanto, prefiro fazê-lo pensando nos velhos, bons e humildes ‘geraldinos’, considerando que a futura Arena MRV reservará um espaço para 10 mil lugares onde este segmento da Massa poderá frequentar tranquilamente, considerando que os preços para o aludido espaço estarão dentro de suas possibilidades. Será uma espécie de geral, com localização mais simples e sem mordomias. Por isso mesmo, os ingressos serão bem mais baratos e em conta para esses torcedores. Está aí meu principal motivo para querer a construção do nosso estádio, mesmo que, para isso, tenhamos que vender 50,01% do shopping DiamondMall. Será a realização da tão sonhada casa dos verdadeiros atleticanos, contudo, tão combatida pela vanguarda do retrocesso, cujos integrantes são 20 conselheiros que infelizmente colocam-se contra o espetacular projeto. É bom que os torcedores comuns, aqueles que foram alijados de frequentar a geral do Mineirão, saibam que, infelizmente, esses conselheiros do Galo não se colocam somente contra a construção da nossa sonhada casa, mas chegam ao cúmulo e desplante de torcer para sermos derrotados, objetivando tirarem proveito das crises decorrentes das derrotas. Todos os argumentos da diretoria comandada por Daniel Nepomuceno são factíveis, tanto no campo patrimonial, quanto financeiro, mormente esportivo, restando-nos votar ‘sim’, afinal, quase todos nós, conselheiros, fazemos parte da decisão, do futuro de conquistas que espera o clube com a construção de nossa casa, onde estaremos assistindo a todos nossos jogos, vibrando com alegria nas vitórias, deixando para a vanguarda do retrocesso uma área na praça de alimentação do DiamondMall, onde reunir-se-ão nos dias de jogos para assisti-los através de um telão instalado especialmente para eles. Torcendo contra, claro. Como sempre fazem, pois apenas as crises mantém-os vivos.”

Cláudio Utsch

Delegado de polícia e conselheiro do clube

(Otempo)

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para 18/09 - Arena do Galo: ‘Sim’ é tendência, só falta ir lá

Enviando Comentário Fechar :/