Ela chegou a ser homenageada pelo governo japonês por sua obra de excelência em favor da juventude após a devastação da II Guerra Mundial

Falece, como missionária no Japão, a freira mais idosa do mundo

Faltando apenas 20 dias para completar 111 anos de idade, faleceu de parada cardíaca neste último dia 4 de junho a missionária espanhola irmã Victoria de la Cruz García, da Congregação das Adoradoras.

Conheça alguns fatos inspiradores sobre a sua vida e missão:

  • Victoria nasceu em 24 de junho de 1907, dia de São João Batista, em Málaga, no sul da Espanha.

  • Participou de exercícios espirituais na adolescência e, durante essa experiência de recolhimento e oração, sentiu o chamado a ser religiosa adoradora.

  • Entrou no noviciado de Guadalajara, mas, em 1931, a família a fez voltar para casa, em Málaga, devido à difícil situação do país, à beira da guerra civil (que de fato explodiria em 1936).

  • Victoria, porém, não desistiu: ela desejava ardorosamente voltar à vida religiosa e acabou conseguindo retornar ao convento.

  • Foi enviada como missionária ao Japão em 1936, chegando ao arquipélago após uma viagem de barco que durou dois meses.

  • Sofreu de longe as brutais incertezas sobre a segurança de seus familiares e compatriotas durante a devastadora Guerra Civil Espanhola (1936-1939).

  • Sofreu diretamente a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), que afetou gravemente o Japão. Ela estava no país quando os Estados Unidos detonaram as suas bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki. Durante a guerra, as religiosas tiveram que procurar refúgio nas montanhas de Karuizawa, ao norte de Tóquio.

  • Após a guerra, trabalhou em vários colégios do Japão e se dedicou incansavelmente ao cuidado das jovens moças que, na miséria, migravam para a cidade.

  • Chegou a ser homenageada pelo governo do Japão graças ao seu trabalho missionário em prol da juventude.

  • Foi superiora em várias comunidades da sua congregação.

  • Nos últimos anos, vivia com a comunidade religiosa em Kitami, Tóquio, atendendo mulheres pobres e prestando-lhes ajuda para não se envolverem com a prostituição.

  • Tornou-se a religiosa mais idosa do mundo.

  • Mesmo com a idade avançada, continuou exercitando a sua mente privilegiada: por exemplo, lia jornais diariamente em inglês e em japonês.

  • Tocava tão bem as castanholas, instrumento musical típico da sua terra natal, que chegou a ser convidada por uma orquestra japonesa para acompanhá-la em alguns concertos.

  • Em 2017, apareceu num vídeo tocando com suas castanholas a popular canção “Que viva España“, junto com as irmãs da comunidade de Tóquio. 

Fonte: Aleteia

Outras Notícias

Apresentadora espera bebê com anencefalia e avisa: “Não vamos abortar”

Apresentadora do canal norte-americano Wish TV, Brooke Martincomunicou no início deste mês que espera uma bebê diagno...

O Papa Francisco e suas galinhas: duas histórias surpreendentes

Uma ave comum e singela como a galinha pode ser uma excelente metáfora para nos levar a reflexões profundas...

Frei Hans recebe prêmio internacional Pomba Dourada da Paz

O Frei Hans Stapel, fundador da Fazenda da Esperança, recebeu neste domingo o Prêmio Pomba Dourada da Paz, como sinal...

Catedral do Rio inaugura escultura do Cristo sem-teto

Pela segunda vez, no dia 18 de novembro, será celebrado o Dia Mundial dos Pobres, que terá como tema uma inspiração d...

“Deus é a minha inspiração”, diz designer de “Os Incríveis 2”

Um designer católico que participou da elaboração dos cenários do filme “Os Incríveis 2” compartilhou algumas experiê...

Um arco-íris sobre uma basílica fascina as redes sociais

Quem viu ao vivo ficou maravilhado e muitos disseram que vão guardar aquela imagem entre as suas lembranças mais boni...