Ela chegou a ser homenageada pelo governo japonês por sua obra de excelência em favor da juventude após a devastação da II Guerra Mundial

Falece, como missionária no Japão, a freira mais idosa do mundo

Faltando apenas 20 dias para completar 111 anos de idade, faleceu de parada cardíaca neste último dia 4 de junho a missionária espanhola irmã Victoria de la Cruz García, da Congregação das Adoradoras.

Conheça alguns fatos inspiradores sobre a sua vida e missão:

  • Victoria nasceu em 24 de junho de 1907, dia de São João Batista, em Málaga, no sul da Espanha.

  • Participou de exercícios espirituais na adolescência e, durante essa experiência de recolhimento e oração, sentiu o chamado a ser religiosa adoradora.

  • Entrou no noviciado de Guadalajara, mas, em 1931, a família a fez voltar para casa, em Málaga, devido à difícil situação do país, à beira da guerra civil (que de fato explodiria em 1936).

  • Victoria, porém, não desistiu: ela desejava ardorosamente voltar à vida religiosa e acabou conseguindo retornar ao convento.

  • Foi enviada como missionária ao Japão em 1936, chegando ao arquipélago após uma viagem de barco que durou dois meses.

  • Sofreu de longe as brutais incertezas sobre a segurança de seus familiares e compatriotas durante a devastadora Guerra Civil Espanhola (1936-1939).

  • Sofreu diretamente a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), que afetou gravemente o Japão. Ela estava no país quando os Estados Unidos detonaram as suas bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki. Durante a guerra, as religiosas tiveram que procurar refúgio nas montanhas de Karuizawa, ao norte de Tóquio.

  • Após a guerra, trabalhou em vários colégios do Japão e se dedicou incansavelmente ao cuidado das jovens moças que, na miséria, migravam para a cidade.

  • Chegou a ser homenageada pelo governo do Japão graças ao seu trabalho missionário em prol da juventude.

  • Foi superiora em várias comunidades da sua congregação.

  • Nos últimos anos, vivia com a comunidade religiosa em Kitami, Tóquio, atendendo mulheres pobres e prestando-lhes ajuda para não se envolverem com a prostituição.

  • Tornou-se a religiosa mais idosa do mundo.

  • Mesmo com a idade avançada, continuou exercitando a sua mente privilegiada: por exemplo, lia jornais diariamente em inglês e em japonês.

  • Tocava tão bem as castanholas, instrumento musical típico da sua terra natal, que chegou a ser convidada por uma orquestra japonesa para acompanhá-la em alguns concertos.

  • Em 2017, apareceu num vídeo tocando com suas castanholas a popular canção “Que viva España“, junto com as irmãs da comunidade de Tóquio. 

Fonte: Aleteia

Outras Notícias

A incrível história do padroeiro das grávidas – e uma oração por um parto feliz

São Raimundo Nonato, celebrado em 31 de agosto, é considerado o padroeiro das mulheres grávidas e parturientes, além ...

Médico recusa aborto, salva mãe e bebê de 23 semanas e… é processado

O médico tocoginecologista Leandro Rodríguez Lastra, chefe do setor de Ginecologia do Hospital Pedro Moguillansk...

Ministra corrige Luciano Huck na TV: “Não, não sou carola. Eu sou cristã católica”

Durante o quadro “Quem quer ser um milionário?”, do programa televisivo de Luciano Huck, o apresentador perguntou à p...

Campanha para derrubar o Papa Francisco

Agora minhas dúvidas se dissiparam: há mesmo uma campanha orquestrada para desmoralizar, desestabilizar e, se possíve...

Quando duas almas do purgatório apareceram ao Padre Pio

Padre Pio não perdia oportunidade para interceder em favor das almas do purgatório, seja durante a Missa como em outr...

Depois de 77 anos separadas, mãe reencontra filha concebida em estupro

Minka Disbrow tinha apenas 16 anos quando, em 1928, passou pelo pior momento de sua vida. Ela e uma amiga foram ataca...