18/03 - Homem morto em aeroporto francês era fichado pela polícia

Paris, 18 mar (EFE).- O homem morto neste sábado no aeroporto parisiense de Orly ao tentar roubar uma arma de um militar era fichado pela polícia e pelos serviços de inteligência, informaram as autoridades francesas, que acrescentaram que a Promotoria Antiterrorista assumiu a investigação.

Em entrevista à imprensa no próprio aeroporto, Le Roux confirmou que esse mesmo homem tinha aberto fogo uma hora e meia antes contra um controle da polícia em Stains, ao norte da capital, onde feriu um agente.

Sem precisar os motivos pelos quais era fichado, o ministro afirmou que o homem estava nos arquivos tanto da polícia como dos serviços de inteligência.

Le Roux não se referiu aos fatos de forma explícita como um atentado, mas a investigação foi encarregada à seção antiterrorista da Promotoria de Paris, disseram à Agência Efe fontes do Ministério Público.

O indivíduo foi identificado às 6h50 local (3h50, em Brasília) ao norte da capital, em um controle policial na cidade de Garge les Gonesse, onde disparou contra uma agente, que ficou ferida, mas não corre risco de morte.

Foi graças a esse controle que foi possível determinar que o indivíduo era fichado.

Antes de ser morto no aeroporto de Orly por volta das 8h30 local (4h30, em Brasília), o homem roubou um carro e ameaçou os clientes de um bar de Vitry, cidade situada a poucos minutos do aeroporto do sul da capital .

O ministro da Defesa, Jean-Yves Le Drian, que também se deslocou para Orly, afirmou que, já no aeroporto, o agressor não conseguiu roubar a arma do soldado, que o derrubou.

Os outros dois soldados que faziam o patrulhamento do aeroporto, todos eles do Aeronáutica, dispararam contra o agressor, afirmou o ministro, que destacou "o profissionalismo e o sangue frio" dos militares. 

(MSN)