Olhemos o próximo com mais amor

Depois de um longo e duro dia de trabalho, minha mãe colocou um prato com um pedaço de carne e um pão torrado, muito queimado, na frente do meu pai.
Lembro-me que estava à espera que ele notasse, mas apesar do meu pai ter reparado, pegou no pão torrado, sorriu para minha mãe e perguntou-me como tinha sido a minha escola.

Não me lembro do que lhe respondi, porém lembro-me de o ver passar manteiga no pão torrado e comê-lo todo.
Quando me levantei de mesa, nessa noite, lembro-me de ter ouvido a minha mãe pedir desculpas ao meu pai pelo pão torrado muito queimado. Nunca vou esquecer o que lhe disse:

"Querida não te preocupes, as vezes gosto de pão torrado e um pouco mais queimado".
Mais tarde, nessa noite quando fui para a cama, o meu pai foi me dar o beijo da boa noite e perguntei-lhe se realmente ele gostava do pão torrado queimado. Ele me abraçou e pegou-me nos braços e fez-me esta reflexão:

"A tua mãe teve um dia difícil e muito duro no trabalho, está muito cansada e além disso, um pão torrado um pouco queimado, não faz mal a ninguém".
Ela esforçou-se muito para nos preparar esta refeição, por que a culpar e feri-la?

Torradas Queimadas nunca fizeram mal a ninguém; mas as palavras podem ser muito dolorosas
É preciso saber apreciar o que os outros fazem por nós, mesmo que não seja perfeito, pois é a intenção de fazer bem é que conta, e ninguém é perfeito.

A vida é cheia de coisas imperfeitas. Aprender a aceitar os defeitos e decidir apreciar cada uma das diferenças dos outros, é uma das coisas mais importantes para criar uma relação saudável e duradoura.

A compreensão e a tolerância são a base de cada bom relacionamento. Sejamos mais gentis do que achas necessário ser, porque todas as pessoas neste momento estão lutando em algum tipo de batalha. Todos nós temos problemas e todos estamos aprendendo a viver e é muito provável que não nos basta uma vida para aprender o necessário, devemos olhar a vida do próximo com mais amor .